16 de maio de 2007

Águia e andorinha



A minha mãe deu-me asas
para eu voar mais alto
que as chaminés das casas
sem sentir o sobressalto
que às vezes, ao voar,
faz tremer as aves
com medo de poisar.
Não tenho penas nem bico,
mas sou águia e andorinha
nestes ramos em que fico.


poema de Luís Infante
pintura "Crianças voadoras" de Paula Rego

Sem comentários: