25 de junho de 2008

Quando crescemos cabemos numa parte...

Quando algo é realmente grande cabe em cada parte
O jardim cabe na flor, o sol no quartinho escuro
A lua cabe no lago, e o azul cabe no teu peito
Cada parte de nós cabe naquele único abraço
E cada poesia cabe na emoção do leitor que a lê
Há um universo inteiro voando numa gaivota
Toda a energia, cabe num átomo, num pulsar

Porque quando algo é realmente grande cabe
sempre no começo, porque não tem fim...
A gente parte, a gente parece que retorna,
Mas há que se repartir muito para voltar inteiro
Eu vejo a foto do menino que eras e bem sei...
Foste pequeno, mas tua grandeza já cabia em ti.



Carol Timm

Sopro de estrelas | 4



Colour play 2
Manuel Librodo

24 de junho de 2008

Paul Klee



Os olhos como barcos,
entro escondida
num quadro do Klee.
O céu é a rua,
e o equilibrista,
quase sem respirar,
me ensina os segredos da vida.
Sobretudo, ele me diz,
é preciso saber conservar
as pernas no ar
e manter o olhar perdido;
Carregar pedaços de lua
no pensamento e sonhar.
A vida é pura navegação
e saio do quadro
como um pássaro invisível.










poema de Roseana Murray
pinturas Magic Garden, A Young Lady's Adventure, Fairy Tales, Landscape with Yellow Birds e Red Balloon, de Paul Klee

20 de junho de 2008

Fadas e Bruxas




Metade de mim é fada,
a outra metade é bruxa.
Uma escreve com sol,
a outra escreve com a lua.
Uma anda pelas ruas
cantarolando baixinho,
a outra caminha de noite
dando de comer à sua sombra.
Uma é séria, a outra sorri;
uma voa, a outra é pesada.
Uma sonha dormindo,
a outra sonha acordada.



poema de Roseana Murray
ilustração de Rébecca Dautremer