1 de abril de 2016

Joana e a Tartaruga

Dona Tartaruga
seja boazinha
estique a cabecinha
lá da carapaça
e diga a quem passa 
quantos anos tem.
É que ouvi dizer
que tem mais de cem!

Quer saber quem sou?!

Eu sou a Joana.
E tenho um irmão.
Sou muito pequena;
só tenho seis anos...
Mas já sei fazer
bolas de sabão!

Se eu ando na escola?!

Claro que sim!
Sei a tabuada
melhor que ninguém...
Agora responda
seja boazinha
estique a cabecinha
lá da carapaça
e diga a quem passa
quantos anos tem!

Porque é que pergunto?!

Pois bem
para saber!
É que há muita coisa
que eu ainda não sei.
Que eu ainda não sei
mas que hei-de aprender!

Se gosto de bichos?!

Não hei-de gostar?
Tenho um Periquito
um Grilo Grilão
um Galo-da-Índia
três Pombos-Correios
um Gato e um Cão!

Mas vamos
responda!

Não seja mázinha
nem faça pirraça!
Estique a cabecinha
lá da carapaça
e diga à Joana
quantos anos tem.

É mesmo verdade
que tem mais de cem?!

Soledade Martinho Costa

24 de junho de 2014

Fur



Bill Gekas

Gato que brincas na rua

Gato que brincas na rua
Como se fosse na cama,
Invejo a sorte que é tua
Porque nem sorte se chama.

Bom servo das leis fatais
Que regem pedras e gentes,
Que tens instintos gerais
E sentes só o que sentes.

És feliz porque és assim,
Todo o nada que és é teu.
Eu vejo-me e estou sem mim,
Conheço-me e não sou eu.

Fernando Pessoa

24 de janeiro de 2014

Lua adversa

Tenho fases, como a lua 
Fases de andar escondida, 
fases de vir para a rua... 
Perdição da minha vida! 
Perdição da vida minha! 
Tenho fases de ser tua, 
tenho outras de ser sozinha. 

Fases que vão e que vêm, 
no secreto calendário 
que um astrólogo arbitrário 
inventou para meu uso. 

E roda a melancolia 
seu interminável fuso!
 
Não me encontro com ninguém 
(tenho fases, como a lua...). 
No dia de alguém ser meu 
não é dia de eu ser sua... 
E, quando chega esse dia, 
o outro desapareceu... 


Cecília Meireles

21 de dezembro de 2012