21 de setembro de 2007

Bela sopa


Bela sopa, quente, reconfortante

Na terrina fumegante,

Quem se recusa a provar
A bela sopa do jantar?

A bela sopa… do jantar
A be…la… Sopa do jan…tar.

Peixe. Carne. Sobremesa.
Não há nada sobre a mesa
Que se possa comparar
À bela sopa do jantar.

Quem quer peixe?
Carne? Caça?
Quanto mais vale tomar
A bela… sopa… do jan…tar
Be…la So…pa do jan…tar.




poema de Lewis Carroll
tradução de Ernesto Sampaio
retirado do Insónia
ilustração de Tiago Mestre

1 comentário:

tiago mestre disse...

como é que usaste uma imagem minha sem autorização?

tiago mestre
tiago_mestre@hotmail.com