24 de abril de 2007

No mistério do Sem-Fim


No mistério do Sem-Fim,
equilibra-se um planeta.

E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro;
no canteiro, uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,

entre o planeta e o Sem-Fim,
a asa de uma borboleta.




poema de Cecília Meireles
ilustrações "Garden hide and seek" e "Garden girl" de Maria Carluccio

Sem comentários: