16 de fevereiro de 2007

Até à Costa Malabar


















Vem-me de longe um eco
que é de mar e é de brisa.
Vem de um veleiro sueco
a navegar em seco
enquanto, na camisa,
eu desenho a passarola
que me há-de transportar,
numa padiola,
até à Costa Malabar,
onde só há veleiros
com velas de sonhar.

poema de Luís Infante
ilustração "Sailboat" de Melanie J. Hodge

Sem comentários: